Sítio em Guaratiba

O Sítio Roberto Burle Marx, situado em Barra de Guaratiba, zona oeste do Rio de Janeiro, foi reconhecido como Patrimônio Mundial da Unesco, conforme anúncio feito na última semana.

O sítio, que o arquiteto e paisagista Burle Marx adquiriu junto com o irmão na década de 40, abriga mais de três mil e quinhentas espécies de plantas de zonas tropicais e semi tropicais. Na verdade, ele fez deste sítio um laboratório para conhecer o comportamento da flora brasileira e, a partir de então, criou o jardim tropical moderno.

Burle Marx

Burle Marx, que aprendeu com sua mãe a gostar de plantas, fez várias excursões pelo país e chegou a descobrir novas espécies, nos diferentes biomas brasileiros, algumas delas até receberam seu nome. 

Curioso é que essa não era a sua profissão. Ele era designer de jóias, artista plástico, pintor, escultor, ceramista e tapeceiro, e tornou-se conhecido mundialmente como arquiteto paisagista.

Jardim Botânico da Alemanha

Burle Marx nasceu em São Paulo, morou em um casarão da Avenida Paulista, até que os pais decidiram ir para o Rio de Janeiro. Com oito anos de idade começou a plantar seu primeiro jardim. Com 18 anos, quando apresentou problemas de visão, foi com os pais para a Alemanha para fazer um tratamento especializado, e lá ele conheceu o Jardim Botânico e suas estufas, algumas com plantas brasileiras que ele não conhecia. 

Trilha do Parque Burle Marx – Ibirapuera

Depois de alguns anos na Alemanha, depois de conhecer o trabalho e nomes importantes das artes plásticas, a família voltou para o Brasil e Burle Marx começou a estudar na Escola Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro, onde teve a oportunidade de conhecer nomes como Cândido Portinari, Lúcio Costa e Oscar Niemeyer.

Seu primeiro projeto público foi uma praça, em Recife, terra de sua mãe. Inspirou-se nos espécimes vegetais da Amazônia e da Mata Atlântica e essa se tornou sua assinatura. Depois, muitas outras praças pernambucanas ganharam a sua arte.

Praça Bairro do Forte – Recife

Burle Marx, além de suas obras de arte, deixou inúmeros projetos paisagísticos em vários países e sempre fez questão de mostrar a beleza da fauna brasileira.

Entre os inúmeros projetos, destaque para o Parque Ecológico do Recife, Parque Generalíssimo Francisco de Miranda em Caracas; Parque Ibirapuera, em São Paulo, inclusive com trechos da Mata Atlântica; Museu de Arte Moderna no Rio de Janeiro; Eixo Monumental em Brasília; Aterro do Flamengo; Parque Ipanema em Ipatinga, Minas Gerais; Palácio do Itamaraty, Brasília;

Parque Generalíssimo Francisco de Miranda – Caracas

O Brasil tem outros 15 locais já considerados patrimônios da humanidade: Centro Histórico de Ouro Preto (MG), Centro Histórico de Olinda (PE), Ruínas de São Miguel das Missões (RS), Centro Histórico de Salvador (BA), Santuário de Bom Jesus de Matosinhos em Congonhas (MG), Brasília (DF), Parque Nacional Serra da Capivara (PI). Centro Histórico de São Luís (MA), Centro Histórico de Diamantina (MG), Centro Histórico de Goiás (GO), Praça São Francisco em São Cristóvão (SE), Paisagens Cariocas, Rio de Janeiro (RJ), Pampulha, Belo Horizonte (MG), Cais do Valongo – Rio (RJ), Paraty e Ilha Grande (RJ).

Comentários

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notificar para
guest
1 Comentário
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Salmon
Salmon
4 meses atrás

Muitos desses centros históricos estão completamente abandonados como, por exemplo, o de São Luís do Maranhão que fede a privada de rodoviária abandonada.

1
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x
()
x

Assine nossa Newsletter!

[newsletter]