Claro!! Um belo arranjo de flores colocado no centro da mesa encanta os olhos e transforma o ambiente. Cores, formas e tamanhos tão variados nos brindam com a beleza da natureza.

Mas, que tal fazer um prato especial para ser degustado e saboreado, com flores? Parece estranho mas não é. Desde tempos muito distantes, gregos, romanos, chineses e indianos já colocavam flores na sua alimentação e, nos tempos modernos de alta gastronomia, elas passaram a ser um ingrediente de requinte e diferenciação nos pratos criados pelos chefes de cozinha.

A maioria das flores pode servir de alimento. Com aromas e sabores variados, elas podem ser utilizadas de várias formas, seja como uma bela e colorida decoração em saladas e sobremesas, seja como componentes de sabor em carnes, peixes, molhos, bolos, biscoitos e bebidas.  Muitas das flores comestíveis têm sabor adocicado, outras podem ter toques apimentados ou de amargor e até mesmo cítrico, o que confere um toque especial a alguns preparos culinários.

Muitas vezes, sem ter conhecimento de causa, estamos consumindo flores no dia a dia. A saber: brócolis, couve flor, alcachofra são flores e inflorescências – com certeza você já provou destas. Na Itália, é muito comum que as flores da abóbora ou abobrinha sejam colhidas, empanadas e fritas, compondo um delicioso antepasto. Nem sempre a flor inteira se presta a um gosto uniforme e só parte dela deve ser utilizada para não interferir no paladar. Pode-se utilizar só as pétalas, como as da rosa, ou só o pistilo como os do açafrão.

Flor de abóbora
Pistilos de açafrão

Além de embelezar os pratos com suas cores e aromatizar comidas e bebidas, elas também podem trazer alguns nutrientes, em pequena escala. Vitaminas e antioxidantes são encontrados em seus óleos essenciais. Mas é necessário muito cuidado ao colocar flores em seu cardápio. Embora muitas sejam as flores que podem ser usadas na gastronomia, existem várias que podem ser venenosas ou tóxicas e fazem mal ao homem. As alamandas, antúrios, azaleias, copos de leite, damas da noite, hortênsias são apenas algumas das não recomendáveis. Por isso, não se pode sair colhendo flores nas estradas e jardins e usá-las como alimento. Mesmo que ainda existam poucos estudos científicos para as flores comestíveis, a atenção deve ser grande pois também não se pode consumir, na alimentação, flores de floriculturas pois podem conter aditivos químicos e agrotóxicos. A melhor maneira pra não correr riscos é buscar feiras e supermercados que comercializam as flores comestíveis que são cultivadas especialmente para a culinária, de forma orgânica e livre de qualquer produto químico, garantindo sua procedência.  É possível também fazer o próprio jardim e dele colher as flores de sua preferência.  

O uso de flores na culinária é ilimitado. As violetas, crisântemos, amores perfeitos, begônias, cravinas, dentes de leão estão dentre as favoritas. Saborizar bebidas e xaropes também é muito comum. Camomila, hibisco, cravo, jasmim, flor de laranjeira são algumas das utilizadas. 

Que tal experimentar? Um omelete com capuchinha, uma salada com flores de ipê, uma geleia de rosas, um sorvete saborizado com lavanda, uma salada de frutas com amores perfeitos. E um drink com flores de hibisco? Pode ser também um calmante de passiflora. Mas…cuidado com a papoula, ela pode te levar a caminhos sem volta.

Indicação de leitura: Entre o jardim e a horta – Gil Felippe – Editora Senac 

Comentários

5 1 voto
Article Rating
Se inscrever
Notificar para
guest
2 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Cristina Bonafé
Cristina Bonafé
24 dias atrás

Com conhecimento sobre este assunto, podemos aproveitar bem mais todos os recursos que a natureza, tão rica, nos oferta.
Além de colorida, quase perfumada, a matéria foi bem esclarecedora.

Odilia D'Angelo
Odilia D'Angelo
23 dias atrás
Responder a  Cristina Bonafé

Colocar flores no prato faz bem aos olhos e podem ser bastante saborosas

2
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x
()
x

Assine nossa Newsletter!

[newsletter]